ÓLEO DE LARANJA REDUZ ANSIEDADE DURANTE TRABALHO DE PARTO

12523000_963733897030889_5466634975857492368_n

O trabalho de parto é um momento extremamente estressante para a mulher e meios naturais que possam reduzir a ansiedade são muito positivos neste momento. E um estudo recentemente publicado numa revista de enfermagem do Irã, mostrou que o óleo essencial de laranja pode ser muito útil neste momento.

Durante a pesquisa clínica que envolveu 100 mulheres, dois grupos foram separados, aquele que utilizou via difusor ambiental o óleo de laranja e o grupo controle que utilizou apenas água destilada. Apesar de ambos os grupos terem uma redução psicológica da ansiedade após a intervenção, a redução da ansiedade foi maior no grupo que utilizou o óleo de laranja.

O estudo concluiu considerando que o óleo de laranja é uma opção barata, segura e agradável ao uso por mulheres durante o trabalho de parto, através de difusores de ambiente, para o alívio da ensiedade.

Fábián László
Cientista aromatólogo

Referência: Rashidi-Fakari F, Tabatabaeichehr M, Mortazavi H. The effect of aromatherapy by essential oil of orange on anxiety during labor: A randomized clinical trial. Iran J Nurs Midwifery Res. 2015 Nov-Dec;20(6):661-4.

Leia mais sobre óleos essenciais durante o parto e gravidez, artigo de André Ferraz:
http://laszlo.ind.br/campanhas/OLEOS_ESSENCIAIS_NA_GESTAÇÃO_Andre_Ferraz.pdf

Óleo essencial de laranja você encontra na

 

so_pria

Sua Saúde Natural

!www.pria.com.br

Imagem (parto humanizado): http://womansplaining.com.br/parto-humanizado-e-o-servico-de-doulas-desmistificando/

INGESTÃO DE ERVA-MATE (Ilex paraguariensis) DIMINUI O LDL-COLESTEROL E OS MARCADORES INFLAMATÓRIOS E AUMENTA A PROTEÇÃO ANTIOXIDANTE EM INDIVÍDUOS NORMOLIPIDÊMICOS E DISLIPIDÊMICOS: EFEITO SINERGÍSTICO COM AS ESTATINAS

1454546_952468621490750_6020118765515644748_n.jpg

Esta pesquisa mostrou que:

1. A ingestão de erva-mate verde ou tostada por indivíduos dislipidêmicos, durante 20 e 40 dias, diminuiu a concentração sérica de colesterol total, LDLC, Não-HDL-C, relação LDL-C/HDL-C, apolipoproteína B-100 e a relação apo B/apo A-I e aumentou a concentração de HDL-C após 20 dias, porém não
alterou expressivamente os valores de triglicerídeos;
2.
A ingestão de erva-mate verde ou tostada por indivíduos normolipidêmicos, durante 20 e 40 dias, promoveu diminuição significativa na concentração sérica de LDL-C e na relação LDL-C/HDL-C. Porém, não houve variação expressiva nos valores de colesterol total, HDL-C, Não-HDL-C, triglicerídeos,
apolipoproteína B-100 ou na relação apo B/apo A-I;

3. A erva-mate tostada apresentou efeito sinergístico com as estatinas na redução da concentração sérica de LDL-C e na relação LDL-C/HDL-C, bem como na elevação dos valores de HDL-C; O consumo de infusão de erva-mate verde ou tostada aumentou a capacidade antioxidante do soro após 20 dias e a concentração da glutationa reduzida sanguínea após 40 dias nos indivíduos normolipidêmicos e dislipidêmicos. Além disso, elevou a atividade da enzima antioxidante paroxonase-1 em cerca de 50% dos participantes;

4. A ingestão de infusão de erva-mate verde ou tostada diminuiu a concentração plasmática de lipídeos oxidados (hidroperóxidos lipídicos) nos indivíduos dislipidêmicos após 20 dias de consumo, mas não promoveu modificação significativa na concentração das proteínas carboniladas (oxidadas) no plasma dos indivíduos normolipidêmicos ou dislipidêmicos;

5. A ingestão de erva-mate verde ou tostada reduziu a concentração de fibrinogênio no plasma dos indivíduos normolipidêmicos e dislipidêmicos, após 20 dias de consumo, porém não modificou a concentração sérica da PCR-us;

6. A ingestão da infusão de erva-mate concomitante ao uso das estatinas não modificou de forma significativa as concentrações dos marcadores do estresse oxidativo ou inflamatórios;

7. A erva-mate verde ou tostada foi capaz de reduzir significativamente a pressão arterial sistólica (~3 mmHg) dos participantes após 40 dias de consumo;

8. Somente os indivíduos dislipidêmicos sem uso de estatina apresentaram redução significativa do peso corporal (~0,7 kg) após 40 dias de consumo de erva-mate tostada;

9. O consumo das infusões de erva-mate por 20 e 40 dias não provocou alterações significativas, ou clinicamente relevantes, na atividade das enzimas hepáticas, na concentração sérica da creatinina, uréia e glicose ou
nos parâmetros hematológicos.

Quer ler o artigo desta pesquisa na íntegra, está neste link:

https://www.premiopemberton.com.br/docs/1edicao-3lugar.pdf

so_pria

Sua Saúde Natural!
www.pria.com.br

 

ÓLEO DE LIMA DA PÉRSIA PARA PERDA DE MEDIDAS (Citrus limettioides)

10153818_925102410894038_2814209315328902962_n.jpg

O maior destaque deste óleo é o seu alto teor de nootkatona (>10% – 10X mais que o grapefruit), cetona que estimula o metabolismo, promovendo queima de calorias e controle da obesidade1. O teor alto de limoneno (>60%) complementa este efeito atuando principalmente na drenagem linfática.
É uma novidade já disponível na Laszlo e de perfume maravilhoso para os apaixonados por cítricos. O óleo obtido das cascas da lima da Pérsia, um cítrico muito comum nos interiores do Brasil. Seu aroma delicado traz uma sensação de tranquilidade, relaxamento e paz, facilitando a concentração e o estudo.

Fica a dica para massagem:

Óleo de palmiste Laszlo ou My cream com 3% de óleo essencial de lima da Pérsia + 1% de óleo de gengibre via CO2-SE rico em gingerol e que promove aquecimento e queima de gordura localizada. Use principalmente quando for malhar, caminhar ou fazer ginástica. Ou ainda em massagens redutoras.

Autor:
Fabian Laszlo
Cientista aromatólogo

Referências:
1. Murase T et al. Nootkatone, a characteristic constituent of grapefruit, stimulates energy metabolism and prevents diet-induced obesity by activating AMPK. Am J Physiol Endocrinol Metab. 2010 Aug;299(2):E266-75.

Este óleo essencial você encontra na

so_pria

Sua Saúde Natural!
www.pria.com.br

Artesão indiano cria geladeira que não precisa de eletricidade para funcionar

Desenvolvido por Mansukhbhai Prajapati, o refrigerador é feito a partir de uma cerâmica usada na fabricação de recipientes para o armazenamento de água fresca no verão

img27-221x300.jpg

Atualmente as geladeiras são responsáveis por cerca de 30% do valor das contas referentes à energia, ou seja, o eletrodoméstico consome quantidade considerável de eletricidade, o que aumenta a demanda por novas usinas e fontes energéticas. Porém, na Índia, o artesão Mansukhbhai Prajapati criou um refrigerador que não necessita de conexões elétricas, como tomadas para funcionar.

O artesão trabalhava na fabricação de recipientes de cerâmica para o armazenamento de água fresca no verão e observou que o material se mostrava eficiente mesmo com o intenso calor da estação, com temperaturas que frequentemente batem os 40°C. Então, Prajapati pensou: “Que tal uma geladeira dessa cerâmica?”.

Enquanto os refrigeradores emitem gases tóxicos que prejudicam a camada de ozônio, o desenvolvimento do hindu, feito a partir da mesma matéria-prima, mantém frutas, verduras e legumes frescos durante três dias, por meio da evaporação, de maneira eficiente e não dissemina poluição.

Para manter a temperatura dos alimentos, o artigo conta com uma câmara de água em sua parte superior, escorrendo o líquido pelas laterais da geladeira e, ao evaporar, diminui o calor, o que faz com que os mantimentos permaneçam frescos.

Ecologicamente correto, o artigo apelidado de “geladeira dos pobres”, custa aproximadamente R$ 135, tornando o acessível para as comunidades com menor poder aquisitivo. “Muitas pessoas não podem pagar por uma geladeira ou não podem arcar com o preço da eletricidade que o aparelho consome”, disse Prajapati.

Batizada como Miticool, a ideia do artesão foi levada adiante, recebeu apoio de uma fábrica e já emprega 20 pessoas na produção do projeto. Construído de forma simples, o refrigerador que não precisa de eletricidade para funcionar promove o bem-estar da natureza, da sociedade e já acumula prêmios e elogios de ambientalistas.

img19.jpg

so_pria

Sua Saúde Natural!
www.pria.com.br

PROBIÓTICOS O GÊNERO Bifidobacterium: DOMINÂNCIA À FAVOR DA VIDA

12510450_953357614735184_6183883983032367906_n.jpgAntes de 1960, as espécies de Bifidobacterium foram referidos coletivamente como “Lactobacillus bifidus”.
Bifidobacterium é um gênero de bactéria anaeróbica, Gram-positivo, imóveis. São microrganismos dominantes
presentes na microbiota intestinal humana (estas residem no cólon) e outros sítios como: vagina e cavidade bucal de
mamíferos e de outros animais. Estes microrganismos estão associados a uma menor incidência de alergias e também
com a prevenção do crescimento de algumas formas de tumor. Algumas possuem utilização como um probiótico
promovendo benefícios à saúde humana.

Conheça mais sobre seu potencial de uso e sua importância na saúde humana (artigo em português):

http://periodicos.unifap.br/index.php/cienciaequatorial/article/download/561/v1n2FlavioB.pdf

*** CURIOSIDADES (textos abaixo em francês):

Les bactéries intestinales régulent les taux de l’hormone de l’humeur
http://e-sante.futura-sciences.com/bacteries-taux-hormone-humeur.html

Les psychobiotiques font référence à des probiotiques utilisés pour soigner les problèmes d’ordre psychologique ou psychiatrique comme la dépression.
http://www.futura-sciences.com/magazines/sante/infos/dico/d/medecine-psychobiotique-14262/

so_pria

Sua Saúde Natural!
www.pria.com.br

ÓLEO DE ALCARÁVIA AUMENTA HORMÔNIO DA TIREÓIDE

12509327_956222641115348_2041983461893607159_n.jpg

A alcarávia (Carum carvi), chamada em inglês de caraway, possui um óleo obtido de suas sementes e rico no componente carvona, uma cetona de ação calmante e sedativa. É conhecido por ter propriedades digestivas e estrogênicas (muito parecidas com as do funcho). É usada no alívio de cólicas intestinais e menstruais por ser antiespasmódica.

Uma pesquisa de 2010 mostrou que o uso prolongado de extrato da alcarávia em altas doses, pode ocasionar hipertiroidismo com aumento do T3, T4 e diminuição do TSH. Os cientistas ainda não descobriram exatamente o mecanismo que causa este efeito, mas suspeita-se que o componente carvona, presente em alta concentração no óleo essencial, seja o responsável por este efeito. Desta forma, o óleo essencial de alcarávia mostra-se como tendo potencial terapêutico auxiliar no hipotireoidismo, mas é definitivamente contra-indicado em casos de hipertireoidismo, pois pode agravar o quadro. A dosagem correta para tratamento de distúrbios da tireóide não é conhecida ainda, mas é possível que algum efeito positivo se tenha com inalações e outras formas de uso. Futuras pesquisas são necessárias neste sentido.

Vale ressaltar que o óleo de alcarávia não substitui o hormônio da tireóide em quem faz reposição hormonal. Se você tem algum problema de saúde, oriente-se com seu médico.

Autor:Fabian LaszloCientista aromatólogo

Referência:Dehghani, F. et al. Effect of hydroalcoholic extract of caraway on thyroid gland structure and hormones in female rat. Iranian Journal of Veterinary Research, Shiraz University, Vol. 11, No. 4, Ser. No. 33, 2010

Outro artigo relevante: TIREOIDE E ÓLEOS ESSENCIAIShttps://www.facebook.com/laszlobrasil/photos/a.209468372457449.46847.208799552524331/604235052980777/?type=1&theater

Este óleo essencial você encontra na

so_pria

Sua Saúde Natural!

www.pria.com.br

 

ÓLEO DE CANELA AUMENTA EFICÁCIA DO ANTIBIÓTICO CLINDAMICINA SEGUNDO ESTUDO

12507247_957388500998762_2368978848227451468_n.jpg

A clostridium difficile é uma bactéria que está naturalmente presente na flora intestinal de cerca de 3% dos adultos e 66% das crianças.

Esta bactéria não causa problemas a pessoas saudáveis, contudo, alguns antibióticos utilizados para tratar outros problemas de saúde podem interferir com o equilíbrio das “bactérias boas” da flora intestinal. Quando isto acontece, aclostridium difficile pode multiplicar-se e causar sintomas como diarreias e febre.

Como estas infecções são geralmente causadas por antibióticos, a maioria dos casos ocorre num ambiente de cuidados de saúde, no hospital, por exemplo.

Os sintomas da infecção incluem diarreia ligeira a severa, fezes com sangue, febre e cãibras no estômago. Estes sintomas são normalmente causados por colites (inflamação do revestimento do intestino grosso). Em casos raros, esta bactéria pode causar uma infecção no revestimento das paredes do abdómen (peritonite), septicemia e perfuração do cólon.

Por conseguinte, tem havido um interesse crescente na utilização de inibidores de resistência a antibióticos para uso em terapia de combinação.

Antibióticos como a clindamicina, perturbam a flora intestinal e falham na inibição do crescimento de outros microrganismos, podendo permitir a proliferação do Clostridium difficile e a elaboração de exotoxina.

O óleo essencial das cascas da canela do Ceilão (Cinnamomum zeylanicum = verum) reforçou a atividade bactericida da clindamicina e diminuiu a concentração inibitória mínima da clindamicina necessária para uma estirpe toxigénica do C. difficile.

Isso mostra uma sinergia do óleo essencial de canela com o antibiótico clindamicina com o aumento de sua eficácia antibiótica. Mais estudos são necessários para o aproveitamento desta descoberta no tratamento da saúde humana.

Autor:Fabian LaszloCientista aromatólogo

Referência: Shahverdi AR et al. Trans-cinnamaldehyde from Cinnamomum zeylanicum bark essential oil reduces the clindamycin resistance of Clostridium difficile in vitro. J Food Sci. 2007 Jan;72(1):S055-8.

Este óleo essencial você encontra aqui

Obs.: A Pria não comercializa medicamentos. As informações aqui presentes são meramente ilustrativas e advindas de fontes referenciadas. Em caso de doença, oriente-se com seu médico.

so_pria

Sua Saúde Natural!

www.pria.com.br