ÓLEOS ESSENCIAIS PODEM AUMENTAR HORMÔNIO DE CRESCIMENTO INSULÍNICO (IGF-1)

10922345_766420833428864_3352688299968863858_o

Interessantíssimo estudo que demonstrou que a suplementação com timol do óleo essencial de de tomilho e cinamaldeído do óleo essencial da canela em porcos aumentou os níveis do hormônio IGF-1 (insulin Growth factor 1)

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25049525

Para entender a importância que este estudo possui, uma vez que existe a possibilidade de tais componentes de óleos essenciais terem o mesmo efeito em seres humanos (carece de estudos clínicos ainda) via inalação, ingestão ou massagem, leia a seguir:

IgF 1 (SOMATOMEDINA C)

O hormônio do crescimento ou GH ou somatotropina é um hormônio que desempenha importantes funções no organismo. São usados suplementos para estimular a produção desse hormônio, que podem ter como base alguns aminoácidos, como arginina ou fatores de crescimento (IGF-1).
Alguns aminoácidos, principalmente a L-arginina, induzem a uma maior liberação de GH através da inibição da somatostatina – hormônio que diminui a liberação do GH. Acredita-se que os aminoácidos também podem aumentar a sensibilidade das células liberadoras de hormônios, resultando numa maior liberação de GH. O IGF-1 sublingual aumenta a concentração de fatores do crescimento semelhante à insulina do tipo 1, que são as moléculas diretamente envolvidas com a ação do GH nas células.
O hormônio do crescimento é responsável pelo aumento na síntese protéica, aumento da entrada de aminoácidos nas células, diminuição do uso da glicose e aumento do uso da gordura como energia. Assim, o GH pode auxiliar na melhora da composição corporal, pelo aumento da massa magra e diminuição do tecido adiposo.
O GH é produzido pela hipófise. Ao contrário de outros hormônios produzidos pela hipófise que costumam regular o funcionamento de glândulas, como as suprarrenais, os testículos e os ovários, o hormônio do crescimento age no organismo como um todo, promovendo não só o crescimento longitudinal, mas o das células em geral. Faz isso valendo-se de um intermediário, chamado somatomedina C ou IGF-1, produzido principalmente no fígado, mas também pelas células ósseas e musculares, por exemplo. Essa dupla GH e IGF –1 promove grande parte do anabolismo do corpo, ou seja, é fundamental para o crescimento e desenvolvimento de todos os tecidos.

Finalidade
Aumento da liberação natural de GH;
Ganho de massa magra;
Ganhos de força;
Formulação com argina e ornitina;
Promove maior definição muscular;
IGF-1 é 10x mais potente que o HCG;
IGF-1 aumenta o crescimento capilar;
Interfere positivamente no controle do diabetes.

Indicações:
De acordo com pesquisadores, IgF-1 aumenta a massa corporal magra, reduz a gordura, forma ossos, desenvolve músculos e nervos. A ingestão diária de igF-1 não depende da glândula pituitária que pode ficar desgastada pelo processo de envelhecimento. Alguns pesquisadores demonstram, em termos de efeitos imediatos, o IGF-1 é ainda mais potente que o hormônio de crescimento.

Artigos científicos:
Estudo: fator de crescimento pode influenciar Alzheimer em homens Um novo estudo indica que baixos níveis do fator de crescimento IGF-1 e da proteína IGFBP-3 estão associados ao mal de Alzheimer em homens – mas não em mulheres. A pesquisa foi divulgada no Journal of Clinical.
Um novo estudo indica que baixos níveis do fator de crescimento IGF-1 e da proteína IGFBP-3 estão associados ao mal de Alzheimer em homens – mas não em mulheres. A pesquisa foi divulgada no Journal of Clinical.
Endocrinology & Metabolism (JCEM).
As duas substâncias estão envolvidas na longevidade e podem ser benéficas para a cognição. Atualmente, não existe tratamento curativo para a doença de Alzheimer, então focar em fatores modificáveis associados é algo importante. A pesquisa indica uma possível utilidade do IGF-1 no tratamento da doença, especialmente em estágios iniciais.
Os pesquisadores estudaram os níveis das duas substâncias em 694 idosos de etnias diversas (sendo 218 homens e 476 mulheres). Desses, 481 foram diagnosticados com Alzheimer ou comprometimento cognitivo leve. Eles chegaram à conclusão que os níveis de IGF-1 e IGFBP-3 estão relacionados à doença apenas em homens.

Este artigo a seguir é bem complementar e muito válido para ser lido também: http://hghigf1.blogspot.com.br/

Óleos essenciais de qualidade você encontra na

so_pria
Sua Saúde Natural!
www.pria.com.br

Anúncios

Limoneno na prevenção do câncer

limao-siciliano2

O d-limoneno é um composto químico, oleoso, encontrado na casca das frutas cítricas como o limão, a laranja, a tangerina, o grapefruit e a bergamota. Trata-se de um monoterpeno que faz parte de quase 100 estudos científicos realizados em animais e seres humanos, para prevenção e tratamento de câncer. Um composto natural que, quando devidamente usado, é atóxico.O d-limoneno tem mostrado ser ativo contra vários tipos de tumores. Assim, incorporar o d-limoneno na dieta é uma escolha que ajuda a promover e manter o ciclo saudável de vida de células normais. Fazendo isto, segundo estes numerosos estudos, pode-se ajudar a bloquear o câncer em seus três estágios: iniciação, progresso e dependência. Em outras palavras, ele ajuda a prevenir o início do câncer e tratá-lo quando já instalado.Evidências mostram o benefício de suplementar a alimentação com alimentos vivos, como também os ricos em d-limoneno, mais ativamente encontrado na casca do limão. Desta forma, o consumo diário de sucos de frutas, folhas e vegetais contendo de 1 a 2 limões – casca e polpa – associado com um estilo de vida saudável, pode tornar a vida mais longeva, produtiva e com menor risco de gerar câncer e outras doenças advindas da baixa imunidade.Em síntese, o uso do óleo essencial (OE) do limão, ou seja, do óleo extraído da casca do limão, rico em d-limoneno e outros monoterpenos, é um auxílio ao tratamento e prevenção de alguns tipos de câncer, especialmente nas fases iniciais do desenvolvimento da doença. Os tipos de câncer já iniciados em que este tratamento mostrou melhores resultados são os de próstata, de estômago, de fígado, de intestinos, de pâncreas, de mama, de pulmão e nas leucemias.Como o d-limoneno age neste sentido? Segundo estudos do Hospital Universitário de Saint Radbound, Holanda, o d-limoneno age aumentando a atividade de uma enzima desintoxicante (a Glutationa S-Transferase – GST), que tem como função desativar agentes desencadeadores do câncer. Assim, aumentando os níveis de atividade desta enzima, maior a capacidade do corpo em desintoxicar-se, portanto de prevenir e tratar o câncer.O d-limoneno também age induzindo a morte natural das células cancerosas e/ou inibindo o seu crescimento celular. Estudos da Universidade de Purdue, EUA, com ratos, demonstraram que a quimioterapia com o uso de monoterpenos como o d-limoneno resulta numa rediferenciação dos tumores malignos em um fenótipo mais benigno. Monoterpenos são agentes antitumor efetivos, não tóxicos para ingestão e que agem através de uma série de mecanismos, portanto, fazendo parte de um amplo número de remédios naturais para o tratamento do câncer.Estudos do Departamento de Oncologia da Universidade de Wisconsin-Madison, EUA, demonstraram que o d-limoneno apresentou uma ação preventiva na indução do câncer mamário, tanto nos estágios de formação quanto nos de progressão da doença. Eles observaram que este monoterpeno, quando ingerido, também causou a regressão da maioria dos cânceres mamários em ratos, e que agiu especialmente na rediferenciação dos tumores de malignos para benignos.Em pesquisas do Centro Médico de Osaka, no Japão, observou-se que o d-limoneno age inibindo a proliferação de células cancerosas no pâncreas, mostrando um potencial no tratamento deste tipo de doença.A Universidade Médica de Dalian, na China, mostrou que o uso do d-limoneno no tratamento do câncer gástrico (BGC-823) apresenta resultados positivos, devido à indução de morte destas células. Desta forma, como os óleos essenciais cítricos (extraídos da casca), são a maior fonte natural de d-limoneno, eles podem ser utilizados como favoráveis recursos no tratamento de vários tipos de câncer. A dosagem preventiva de d-limoneno é o consumo diário de 2 limões (polpa e casca), que podem estar diluídos com outras frutas, folhas e raízes, como no preparo dos sucos desintoxicantes.
Você encontra todos os óleos citados acima em:
so_pria
Sua Saúde Natural !
Fonte:

COMPARTILHE: TRATAMENTO REVOLUCIONÁRIO DO CÂNCER!

10371933_693937564010525_4577016968555883779_n 10659212_693935327344082_7177930603512338173_n

POTENTE TRATAMENTO QUE RESTAURA A IMUNIDADE ORIGINAL TEM TIDO ALTOS RESULTADOS EM CÂNCER, LÚPUS, AUTISMO, ESCLEROSE MÚLTIPLA, FIBROMIALGIA, CIRROSE, INFLAMAÇÕES E DOENÇAS DEGENERATIVAS

texto de Fabian Laszlo

“GcMAF modifica a expressão de vários genes em células que expressam o receptor da vitamina D, o que explica que pode ser eficaz numa ampla variedade de condições que vão desde o câncer, autismo, esclerose múltipla, CFS, doença renal crónica, doenças neurológicas, tais como Parkinson e Alzheimer e condições associadas com poluições ambientais.”
Professor Ruggiero, MD, PhD. Biólogo Molecular

O que é GcMAF?
GcMAF é uma proteína produzida por todas as pessoas saudáveis.

Por que algumas pessoas não fazem mais GcMAF?
Tipos de câncer e vírus enviam uma enzima chamada Nagalase que neutraliza a capacidade do corpo para fazer GcMAF. (sem GcMAF nosso sistema imunológico vai para dormir)

O que podemos fazer se nós já não fazem GcMAF?
Fazemos GcMAF fora do corpo e, em seguida, administramos a ele.

Como GcMAF trabalha com Câncer?

1. GcMAF estimula as células brancas do sangue chamadas de macrófagos, para atacar e digerir os cânceres.

2. GcMAF inibe diretamente a proliferação de células de câncer e potencial metastático.

3. GcMAF reverte diretamente as células cancerosas de volta para as células saudáveis.

4. GcMAF inibe diretamente a angiogênese induzida por células de câncer (para o crescimento de novos vasos sanguíneos que nutrem tumores).

O site do Dr. yamamoto (descobridor do GcMAF) é:
http://www.saisei-mirai.or.jp/gan/index_eng.html

Link sobre muitas informações sobre GcMAF: http://www.saisei-mirai.or.jp/gan/macrophage_eng.html

LEIA neste super interessante PDF (PALESTRA) sobre o GcMAF, bem explicativo: http://www.saisei-mirai.or.jp/gan/pdf/20140629-indications-gcmaf-immunotherapy-cancers-chronic-viral-bacterial-infections-toshio-inui.pdf

Aqui tem preço e como orçar/comprar: http://www.saisei-mirai.or.jp/order_gcmaf/

Video: http://www.youtube.com/watch?v=D1WZrnCcH24
Onde macrófagos ativados pelo GcMAF devoram vorazmente células cancerosas que antes eles não atacavam.

GcMAF BOOK: http://gcmaf.timsmithmd.com/book/book/4/

GcMAF no tratamento do HIV – http://www.stbenedictshealthcare.com/Articles/HIV-15patients-2009.pdf

GcMAF no tratamento do autismo – http://www.stbenedictshealthcare.com/Articles/Autism-40patients-Dec2012.pdf

Probiótico GCMAF:
https://bisforbananascisforcancer.wordpress.com/category/supplement/gcmaf/
& onde comprar: http://www.enlander.com/apps/blog/new-maf-878-starter-powder

Oriente-se com seu médico, há uma alternativa para vários problemas, e está aqui, GcMAF: macrófagos e vitamina D

PRIA
Sua Saúde Natural!
www.pria.com.br

Alho Negro: Uma Saborosa Opção no Combate ao Estresse Oxidativo

aDSC_0931

(no próximo post vai uma receita caseira para fazer esse delicioso alho)

Alho Negro: Uma Saborosa Opção no Combate ao Estresse Oxidativo.
* Texto elaborado pela Nutricionista Gabriela Andrello Paschoal do Departamento Científico da VP Consultoria Nutricional

O alho (Allium Sativum L.) é um condimento bastante presente no cotidiano das pessoas. A sua exploração não foi apenas como especiaria, pois tem sido também utilizado para outros fins, dependendo da cultura. Ao longo dos tempos, através de vários estudos, foi-se descobrindo que o bulbo desta planta possuía também propriedades benéficas para a saúde (1). Ele possui fortes poderes antioxidantes e foi sugerido que pode prevenir doença cardiovascular; inibir a agregação plaquetária e a formação de trombos; prevenir câncer, doenças associadas ao envelhecimento cerebral, artrites e formação de catarata; rejuvenescer a pele e melhorar a circulação e os níveis de energia (2).

Estão presentes no alho compostos organosulfurados, os quais desempenham atividades benéficas à saúde como a aliina (hipotensora, hipoglicemiante), ajoeno (antiagregante plaquetário), alicina (antibiótica, antifúngica, antiviral), alil-mercaptano (hipocolesterolêmica, hipotensora, antitumoral), dialil-dissulfido (hipocolesterolêmica, antitumoral) e compostos gama-glutâmicos (antioxidante, hipocolesterolêmica, antitumoral) (3).

Um estudo chinês mostrou que, in vitro, a alicina reduziu a viabilidade de células cancerígenas gástricas, de maneira, dose e tempo-dependente, o que sugere uma diminuição na proliferação dessas células, evitando a progressão da doença, podendo ser utilizada tanto na prevenção quanto no tratamento (4). Ainda com relação ao câncer, outro estudo observou que a alicina também pode auxiliar no tratamento e prevenção do câncer de cólon, pelo mesmo efeito observado quanto a neoplasias gástricas (5).

Li e colaboradores (6) demonstraram, in vivo, outro efeito bastante interessante, pois constataram que a suplementação preventiva de alicina previne perda de memória e dificuldade de aprendizagem de indivíduos portadores de Mal de Alzheimer, fato atribuído, possivelmente, ao aumento na atividade da superóxido dismutase (SOD), redução dos níveis de malondialdeído e diminuição de alguns genes envolvidos na progressão dessa doença.

Recentemente, descobriu-se que a alicina também possui atividade antiparasitária, principalmente contra Plasmodium falciparum e Trypanosoma brucei brucei, pois inibe enzimas produzidas por esses parasitas e que causam danos à saúde dos seres humanos (7).

Em estudo argentino, Vazquez-Prietro e colaboradores (8) observaram, in vivo, que o extrato aquoso de alho pode prevenir o estresse oxidativo e o remodelamento vascular em casos de síndrome metabólica. Outra importante consequência, observada por estudo chinês, quanto à diminuição do estresse oxidativo, foi uma proteção contra hipertrofia e fibrose cardíaca. (9).

Atualmente, na gastronomia, principalmente chinesa, o alho negro está ganhando espaço. Ele é produzido a partir do envelhecimento do alho fresco em alta temperatura (70°C) e alta umidade (90%UR). Durante o processo de envelhecimento, compostos instáveis do alho fresco, incluindo a aliina, são convertidos em compostos estáveis, como a s-alil cisteína, um composto hidrossolúvel com potente efeito antioxidante, fato este que sugere que o alho negro tenha um poder antioxidante maior do que o alho fresco (10).

Young-Min Lee e colaboradores (10) identificaram que o consumo de alho negro aumentou a atividade da SOD e da glutationa peroxidase (GPx) e quando comparado ao alho fresco, seu consumo reduziu significativamente mais os níveis séricos de TBARS.

Um estudo realizado na Coreia, o qual explorou o potencial do extrato clorofórmico de alho negro no estresse oxidativo, mostrou que além de atenuar a atividade de moléculas de adesão, diminuiu a produção de fator de necrose tumoral alfa (TNF-alfa) induzida por espécies reativas de oxigênio (EROs) e inibiu a ativação de fator de transcrição kappa B (NFkB), dados estes que fornecem novas evidências da atividade anti-inflamatória deste alimento (11). Outras interessantes propriedades do alho negro são os seus efeitos hipoglicemiante e hipocosleterolêmico, como demonstrado em um estudo coreano, o qual comprovou que consumir alho negro reduz significativamente a resistência insulínica, a glicemia e o colesterol total, além de aumentar os níveis de HDL colesterol (12).

Portanto, podemos concluir que o alho negro, assim como o alho fresco, possui atividades anti-inflamatórias, antioxidante, hipoglicemiante e hipocolesterolêmica. Porém, observa-se uma potencialização desses efeitos, mostrando que o processo de envelhecimento do alho não altera as suas propriedades.

Referência Bibliográfica:
1. MENDES, P. A. P. Estudo do teor de Alicina em Alho. São Paulo: IPB, 2008. 22p. Dissertação (mestrado) – Instituto Politécnico de Bragança, 2008.
2. KALLUF, L. J. H.; PASQUA, I. C.; A Fitoterapia Funcional na modulação anti-inflamatória imunomoduladora e antienvelhecimento. In: KALLUF, L. J. H. Fitoterapia Funcional: dos Princípios Ativos à Prescrição de Fitoterápicos. 1.ed. São Paulo: VP Editora, 2008.
3. GARCIA GOMEZ, L.; SANCHEZ-MUNIZ, J. Revisión: Efectos cardiovasculares del ajo (Allium sativum). Arch Latinoam de Nutr: 50 (3): 219-229, 2000.
4. ZHANG, W.; HA, M.; GONG, Y. et al. Allicin induces apoptosis in gastric cancer cells through activation of both extrinsic and intrinsic pathways. Oncol Rep; 24(6):1585-92, 2010.
5. LI, X. H.; LI, C. Y.; XIANG, Z. G. et al. Allicin can reduce neuronal death and ameliorate the spatial memory impairment in Alzheimer’s disease models. Neurosciences (Riyadh); 15(4):237-43, 2010.
6. BAT-CHEN, W.; GOLAN, T. ; PERI, I. et al. Allicin purified from fresh garlic cloves induces apoptosis in colon cancer cells via Nrf2. Nutr Cancer; 62(7):947-57., 2010.
7. WAAG, T.; GELHAUS, C.; RATHE, J. et al. Allicin and derivates are cysteine protease inhibitors with antiparasitic activity. Bioorg Med Chem Lett.; 15;20(18):5541-3., 2010.
8. VAZQUEZ-PRIETP, M. A.; GONZÁLEZ, R. E.; RENNA, N. F. et al. Aqueous garlic extracts prevent oxidative stress and vascular remodeling in an experimental model of metabolic syndrome. J Agric Food Chem; 58(11):6630-5, 2010.
9. LIU, C.; CAO, F.; TANG, Q. Z. et al. Allicin protects against cardiac hypertrophy and fibrosis via attenuating reactive oxygen species-dependent signaling pathways. J Nutr Biochem.; 21(12):1238-50, 2010.
10. LEE, Y. M.; GWEON, O. C.; SEO, Y. J., et al. Antioxidant effect of garlic and aged black garlic in animal model of type 2 diabetes mellitus. Nutr Res Pract; 3 (2): 156-161, 2009
11. LEE, E. N.; CHOI, Y. W.; KIM, H. K. et al. Chloroform extract of aged black garlic attenuates TNF-alpha-induced ROS generation, VCAM-1 expression, NF-kappaB activation and adhesiveness for monocytes in human umbilical vein endothelial cells. Phytother Res; 2010.
12. SEO, Y. J.; GWEON, O. C.; LEE, Y. M., et al. Effect of Garlic and Aged Black Garlic on Hyperglycemia and Dyslipidemia in Animal Model of Type 2 Diabetes Mellitus. J Food Sci Nutr; 14 (1): 1-7, 2009.

FONTE: http://www.vponline.com.br/_site/newsletter.php

Texto de Débora Fantini para a Folha de São Paulo

Médico de Florianópolis receita plantas medicinais para curar doenças

16755579

Folhas de hortelã, alecrim, couve são distribuídas gratuitamente na unidade de saúde

Alecrim para curar depressão, manjericão para uma boa digestão, hortelã para desobstruir o nariz e matar os vermes, babosa para melhorar a pele e lavanda para relaxar. Estes são alguns dos “remédios” receitados para quem passa por uma consulta com o doutor Murilo Leandro Marcos, 30 anos, médico da família no Centro de Saúde da Lagoa da Conceição, em Florianópolis.

Já na recepção os pacientes têm a disposição um vaso cheio de ervas, folhas e frutas que tem o poder de curar e prevenir doenças. Grande parte é plantado e colhido no jardim da unidade, um trabalho conjunto realizado entre o médico, funcionários do posto e a comunidade local, que existe há cerca de três anos, mas voltou com força total em 2014. Na plantação é possível encontrar couve, beterraba, hortelã, alecrim e outras plantas e flores. As folhas que caem de uma árvore próxima são aproveitadas para manter a terra úmida.

O consultório do médico meio hippie — diz brincando — tem paredes lilás, plantinhas, mel, mandala na parede e um ouvido aberto para escutar as dores do corpo e da alma de cada paciente. A medicina praticada por doutor Murilo na unidade desde 2011 é centrada nas pessoas:

— Cada caso é avaliado individualmente, vejo todo o contexto, a família, o local onde vive. Com isso busco um equilibro entre a medicina tradicional e a moderna, e a cultura do bairro aceita muito bem. Os remédios tradicionais têm muitos efeitos colaterais, e as pessoas já viram que um chá pode ser muito potente — explica.

As práticas integrativas desenvolvidas na unidade são todas regularizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O objetivo do médico e da equipe é transformar o posto em exemplo para todo o Brasil:

— Os moradores podem fazer acupuntura e outras terapias alternativas, participar de grupos de gestantes, fumantes, e isso envolve toda a comunidade. Futuramente queremos construir uma tenda de integração no espaço que temos no jardim, e a associação de moradores já avisou que vai contribuir — conta.

Médico artista já foi premiado

Foi quando se mudou para a cidade Santa Rosa de Lima, no interior do Estado, que Murilo descobriu seu papel como médico da família. A experiência rendeu tanto, que o médico, que também é ligado a música e artes, fez um conto em literatura de cordel e ganhou o primeiro lugar no Concurso de Contos do 11º Congresso de Medicina de Família e Comunidade, realizado em Brasília no ano de 2011.

Nos versos o jovem doutor narra todos os desafios enfrentados para ao poucos conseguir introduzir um sistema mais humanizado na cidade com forte cultura alemã.

Veja o conto:

Da ilha da Magia no litoral, de um universo multicolorido e pluricultural
Pras terras de água clara e gelada
Logo que na serra chegou, o doutor encontrou muita barreira
Tinha médico conservador e prevenção era besteira
A população desconfiava, pouca gente acreditava
Que era o doutor, pessoa matreira
A palavra do doutor meio hippie era sempre duvidosa
Além das coisas natureba
Pra ferida tinha babosa
Pra dormir chá de pitanga
Se era sossego, usava lavanda
Pra desestressar caipira nervosa
Anunciavam que não era médico pois só receitava chá
Tinham outros que diziam ser nutricionista
Já que orientava um bom alimentar
Tinha ainda quem dizia:
“Esse médico é uma porcaria, pois para dor manda caminhar”
No começo pensava acochichado
Como é que faria pro trem acontecer
Praquele povo durinho e travado
Descobrir a beleza do povo se mexer
Iniciou então um grupo de caminhada
E a população que se dizia cansada
Se deliciava com o corpo amolecer
O doutor se aprochegava
Devagarinho com um papo diferente
Dizendo que remédio não era alimento
E caminhada era bom pra mente
Segui firme na intenção
De diminuir o tamanha da prescrição
Dos tarjas-preta que deixam demente
Havia na cidade um parque de água quentinha
Pouco usado depois de janeiro Já o busão da estudantada
Ficava parado o período de aula inteiro
Veio então a ideia do doutor
De buscar todinha a gente do interior
Pra na água sarar da dor e dos anseios
A hidroginástica fez sucesso e o povo não quer mais parar
Em cada aula são mais de 50
É muita gente a se exercitar
Além do esforço tem a recompensa, de se livrar de um montinho de doença
Que a água termal ajuda a tratar
A mudança vem surgindo com a promoção da saúde
Corpo e mente andam juntos, com autonomia e atitude
Mais vida pra se viver
Mais qualidade no envelhecer
Tendo a experiência como virtude
A cura não é só do corpo, é da mente e da emoção
A água que leva as mágoas
Lava o orgulho e limpa o coração
Assim surgiu o grupo de ioga
Deixando muita gente boba Por bem dormir, sem dia-ze pão
A população não acha mais que prevenção é só vacina
Muito menos se entupir de remédio
Ou fazer check-up mensal de rotina
É se dispor ao mutuo cuidado
Equilíbrio solidário lado a lado
Homem mulher, menino e menina
Não se pode esquecer
No trilhar dessa andança
Do empenho da gestora fundamental nessa mudança
A equipe bem unida, se posta em defesa em defesa
Consolidando o SUS com esperança  

Matéria retirada do site do Diário Catarinense. – http://diariocatarinense.clicrbs.com.br/sc/noticia/2014/08/medico-de-florianopolis-receita-plantas-medicinais-para-curar-doencas-4565515.html

PRIA AROMA

loja virtual: http://www.pria.com.br

Pólen de Abelha Combate o Envelhecimento e Ajuda a Recuperar Energias

alergia-polen

O alimento das abelhas tem proteínas e vitaminas que aumentam a nossa energia. É o chamado pólen apícola.

Edésio Santos é professor de educação física. Ele corre o tempo todo e, nas horas de folga, pratica exercício. De onde vem tanta energia? “Há 15 anos, eu acordo de manhã e a primeira coisa que eu faço é comer o meu pólen”, revela.

Ainda em jejum, Edésio come uma colher de pólen puro, um poderoso suplemento alimentar. “Antes de tomar o pólen, parecia que as coisas eram mais pesadas. Eu até desempenhava bem os meus papeis, só que fazia como se fosse um fardo. Hoje, eu faço muito mais coisas do que eu fazia e as coisas são mais leves”, afirma o professor.

Mas que alimento é esse? É comida de abelha e se chama pólen apícola. “O pólen é a principal fonte proteica da abelha. O néctar é a fonte de carboidratos, o pólen é a fonte de proteínas, minerais e lipídeos. Sem ele, o enxame não se desenvolve. Em poucos dias, três, quatro dias, ele pode definhar e morrer”, explica Lídia Barreto, do Centro de Estudos Apícolas da UNITAU.

Depois de pousar de flor em flor e retirar o pólen, as abelhas voltam para a colmeia carregadas. Cada bolota, como dizem os especialistas, ou bolinha amarela presa à pata é o mais puro pólen.

A cada voo que uma abelha faz, ela volta à colmeia com duas bolotas de pólen. E elas são incansáveis, chegam a fazer 80 voos por dia. Quer dizer que cada abelha produz 160 bolotas de pólen.

Para coletar o pólen, os apicultores usam uma espécie de tela na entrada da colmeia. Os furos são tão estreitos que, para passar, as abelhas são obrigadas a derrubar os grãozinhos do lado de fora.

Mas nem todo pólen é coletado. Como a tela também tem furos maiores, dois terços da comida extraída das flores vão para dentro da colméia e se transformam no pão das abelhas. O pólen é mais uma evidência de que o que é bom para as abelhas, é excelente para a gente também.

O pólen no nosso meio é conhecido como bifinho verde. E ele tem uma composição físico-química básica de proteínas similar a um bife, em torno de 20%. Ele tem lipídeos. Esse lipídeo é um lipídeo muito bom com propriedades antioxidantes. É uma gordura, mas uma gordura boa”, destaca Lídia Barreto, coordenadora do Centro de Estudos Apícolas da UNITAU.

E ele desperta cada vez mais a curiosidade dos pesquisadores. Em um laboratório da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo, as pesquisas com pólen mostraram que ele pode ajudar a combater as doenças do envelhecimento.

Comprovamos, na verdade, que ele tem as três vitaminas antioxidantes, beta caroteno como a pró-vitamina A, a vitamina C e a vitamina E, que são as três antioxidantes”, afirma a farmacêutica bioquímica Lígia Muradian, da USP.

O pólen também é rico em vitaminas do complexo B, que ajudam, por exemplo, no funcionamento do sistema nervoso central, na prevenção e tratamento de cataratas. O grãozinho surpreende.

Para se ter ideia, as quantidades que foram encontradas de vitamina B1 podem ser associadas às quantidades que se encontra dessa vitamina nas carnes de porco, por exemplo. As quantidades de vitamina B2 que nós encontramos eram superiores às quantidades que se encontra no leite”, explica a química Vanilda Soares de Arruda.

Acredito que ele deve ser encarado como alimento, um alimento que tem efeito preventivo contra algumas doenças”, ressalta a nutricionista Ilana Pereira de Melo.

A repórter Mônica Teixeira experimenta o pólen na cozinha do laboratório da USP e aprova. “Tem um gosto como se eu tivesse comendo um cereal matinal. É bem crocante. Não parece com mel, mas dá para comer puro sem o menor problema”, comenta.

A recomendação é ingerir 5 gramas por dia, o equivalente a uma colher de sopa, mas ele não precisa ser puro. O pólen está sendo testado como ingrediente na culinária. E já existem maneiras bem mais saborosas de garantir a dose diária desse alimento.

Na Universidade de Taubaté, a cozinha é um laboratório, onde o sabor do pólen é posto à prova: no molho da salada, na salada de fruta, no patê, bolos, biscoitos de pólen e até trufas e bombons.

LIVRO TÉCNICO GRÁTIS SOBRE FITOTERAPIA

Imagem

Maravilhoso material. Em inglês

Bioactive compounds in plants – benefits and risks for man and animals – Proceedings from a symposium held at
The Norwegian Academy of Science and Letters,
Oslo, 13 – 14 November 2008

Para baixar free clique no link: http://www.dnva.no/binfil/download.php?tid=48677

 

LASZLO
Natural é estar bem!