ESTUDO MOSTRA QUE O CONSUMO DE REFRIGERANTE ACELERA O PROCESSO DE ENVELHECIMENTO ENCURTANDO TELÔMEROS

Segundo a pesquisa, publicada no ‘American Journal of Public Health’, as pessoas que bebem refrigerante com frequência têm menos telômeros (pedaços de DNA que protegem as pontas dos cromossomos) nos glóbulos brancos.

Segundo a publicação, os telômeros afetados são diretamente relacionados com a ocorrência de doenças relacionadas a idade, como câncer, diabetes e problemas cardíacos. O efeito seria similar ao causado pelo cigarro ou pelo sedentarismo no organismo humano. Além disso, os pesquisadores calcularam que beber 500 ml de refrigerante diariamente resulta em um envelhecimento de 4,6 anos na idade biológica.

“O consumo regular de refrigerantes adocicados pode influenciar o desenvolvimento de doenças, não apenas por impactar negativamente o metabolismo, mas por acelerar o envelhecimento das células”, disse Elissa Epel, professora da Universidade da Califórnia e principal autora do estudo.

Os resultados foram semelhantes em todos os pacientes testados, independentemente de idade, raça, renda ou nível de instrução.

Fonte:
http://longidade.blogspot.com.br/2014/10/estuda-mostra-que-o-consumo-de.html
http://info.abril.com.br/noticias/ciencia/2014/10/beber-refrigerante-pode-destruir-dna-diz-estudo.shtml

Estudo original: Soda and Cell Aging: Associations Between Sugar-Sweetened Beverage Consumption and Leukocyte Telomere Length in Healthy Adults From the National Health and Nutrition Examination Surveys – http://ajph.aphapublications.org/doi/abs/10.2105/AJPH.2014.302151?journalCode=ajph&
so_pria

Sua Saúde Natural!
www.pria.com.br

Anúncios

ÓLEO ESSENCIAL OBTIDO DE SEMENTES DE ENDRO ESTOCADAS POR 35 ANOS CONTINUAM COM EXCELENTE QUALIDADE! 

10357456_768000306604250_4502580729955004714_n

O óleo apresentou 50% de carvona, 44% de limoneno e foi efetivo contra fungos como a Cândida e Aspergillus, ambos associados a doenças.

Parece que o tempo não deteriora a qualidade do óleo essencial em muitas matérias primas estocadas, como este caso. Igualmente, vale lembrar que em tumbas egípcias, vasos de alabastro mesmo após mais de 3mil anos continham aroma de óleos essenciais presentes em preparados cosméticos ou médicos.

O óleo das sementes do endro é muito apreciado na culinária, possui propriedades calmantes, ansiolíticas, úteis em cólicas e distúrbios menstruais femininos. Também é usado em cremes ou géis (1%) na região dos olhos para reduzir bolsas e inchaços.

O óleo da planta por outro lado, possui composição totalmente distinta e potente ação sobre o colesterol e triglicérides, abaixando estes quando altos com alta eficiência. Também possui aroma interessante para uso culinário.

J Agric Food Chem. 2003 Jun 18;51(13):3854-7.
Composition, quality control, and antimicrobial activity of the essential oil of long-time stored dill (Anethum graveolens L.) seeds from Bulgaria.
Jirovetz L1, Buchbauer G, Stoyanova AS, Georgiev EV, Damianova ST.

Abstract
The essential oil of long-time stored seeds of dill (Anethum graveolens L.) from Bulgaria was analyzed by physicochemical methods, gas chromatography (GC), GC-mass spectrometry (MS) (achiral and chiral phases), and olfactometry, and its antimicrobial activity was tested by using different strains of microorganisms. More than 40 constituents of the essential dill oil, obtained from seeds stored for more than 35 years, could be identified as essential volatiles, responsible for the pleasant fresh (D-limonene) and spicy (D-carvone) odor of a high quality. As aroma impact compounds, D-carvone (50.1%) and D-limonene (44.1%) were found. Antimicrobial testings showed high activity of the essential A. graveolens oil against the mold Aspergillus niger and the yeasts Saccharomyces cerevisiae and Candida albicans.
Link: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12797755

Estes óleos essenciais você encontra na

so_pria
Sua Saúde Natural!
www.pria.com.br

DIETA NA GRAVIDEZ ALTERA DNA DO BEBÊ

10362621_742465679157713_7144125459187131194_n

Um estudo publicado na Revista Diabetes em 2011, mostrou que uma dieta baixa em carboidratos durante a gestação mudaria alguns aspectos do DNA (composto orgânico cujas moléculas contêm as instruções genéticas que coordenam o desenvolvimento e funcionamento de todos os seres vivos) do bebê. E crianças com essas “mudanças” teriam se tornado crianças obesas.
Parece que os bebês em desenvolvimento tentam prever o ambiente no qual nascerão, tirando essa informação de sua mãe e ajustando seu DNA de acordo.

Estudos feitos em animais mostraram que a dieta altera a função dos genes (Mudança Epigenética). Nesse estudo, pesquisadores colheram amostras do cordão umbilical e procuraram por “marcardores epigenéticos”. Eles mostraram que mães que, no início da gravidez, tiveram dieta baixa em carboidratos (como açúcares e amido) tiveram crianças com esses marcadores. Foi então encontrada uma forte ligação entre estes mesmos marcadores e a obesidade destas crianças entre os 6 e os 9 anos.

O relatório mostrou que este efeito era muito mais importante/significativo do que o peso com que a criança nascesse. E nada teria a ver com o quão magra ou gorda estivesse a mãe.
O professor Mark Hanson, da British Heart Foundation, disse: “Este estudo fornece evidências convincentes de que as mudanças epigenéticas, ao menos em parte, explicam a ligação entre um “mau começo na vida” e o risco de desenvolver doenças no futuro.
“Isso reforça a necessidade de todas as mulheres em idade reprodutiva terem maior acesso à nutrição, educação e melhor estilo de vida para melhorar a saúde da próxima geração e, assim, reduzir o risco de diabetes e doenças do coração, que muitas vezes seguem a obesidade”.

Esta pesquisa apenas comprova a importância da boa alimentação da mãe durante a gravidez e seu efeito a longo prazo na saúde da criança. Se você está gravida ou pensa em engravidar, tente ao máximo manter uma dieta saudável, mas o mais variada possível, sem restrições de nutrientes. Este cuidado pode garantir uma prole saudável e com menos riscos de desenvolver doenças hoje tão comuns como obesidade e/ou diabetes.

O artigo acima foi parcialmente traduzido de texto publicado na BBC News Online em 18 de abril de 2011.
http://www.propostanatural.com.br/artigos/dieta-na-gravidez-altera-dna-do-bebe/

Apoio
PRIA
Sua Saúde Natural!
www.pria.com.br