FARAÓ TUTANKAMON NÃO ERA FILHO DE NEFERTITI COM AKHENATON, MAS SIM DESTE COM SUA MISTERIOSA IRMÃ

10606293_708275205910094_9105387541823627596_n

Texto de Fabian Laszlo

Quando se fala de Egito antigo, as pessoas trazem um romantismo a alma. A bela Nefertiti chega a ser vista como a esposa “alma gêmea” de Akhenaton. Mas recentes descobertas genéticas mostraram coisas surpreendentes!!!!! O que destrói certas informações antes concebidas como teorias ou escritas em livros espíritas e desmentidas pelo exame de DNA.

Assim, vamos aos fatos:

1o. TUTANKHAMON: UM FARAÓ FRÁGIL QUE NÃO ERA FILHO DE NEFERTITI, E SIM DA RELAÇÃO DE AKHENATON COM SUA IRMÃ.
Os investigadores que durante um ano e meio estudaram o ADN de onze múmias egípcias concluíram foi que a célebre rainha Nefertiti, mulher de Akhenaton, não pode ter sido a mãe do jovem faraó. A identidade da mãe do rei Tut era outro mistério. Uma das teses mais aliciantes é a de que seria Nefertiti, a Grande Esposa Real de Akhenaton, célebre pela sua beleza – que conhecemos sobretudo pelo busto que se encontra no Neues Museum, em Berlim –, mas cuja múmia não foi até hoje encontrada, o que impede que sejam feitas comparações de DNA. O egiptólogo Luís Manuel de Araújo, do Instituto Oriental da Faculdade de Letras de Lisboa, explica que era pouco provável que Nefertiti fosse a mãe de Tutankhamon. “Se fosse ela, o jovem príncipe estaria representado nas imagens que bem conhecemos da família real, onde apenas figuram Akhenaton, Nefertiti e as seis filhas do casal. No caso de eles terem tido um filho, sem dúvida que ele figuraria com grande destaque nas imagens.” Exames de DNA provaram que Tutankhamon é filho de uma múmia não identificada conhecida apenas pelo código KV35YL e à qual chamam Jovem Dama (http://en.wikipedia.org/wiki/The_Younger_Lady). Filha de Amenhotep III e da mulher deste, a rainha Tiy, pais de Akhenaton. O jovem faraó foi fruto da união de dois irmãos, o que ajudaria a explicar a sua saúde débil.

The GenoProof analysis of Tutankhamun’s genetic fingerprints showed:
KV55 (Akhenaten) is 99.99999981% likely to be Tutankhamun’s father.
KV35YL is 99.99999997% likely to be Tutankhamun’s mother.
Tutankhamun is 99.97992885% likely to be the father of Fetus 1
Tutankhamun is 99.99999299% likely to be the father of Fetus 2

Também foi identificado que Akhenaton e Tutankhamon tinham sangue A2.

Tem-se levantado a hipótese de que Nefertiti era meia irmã de Akhenaton, algo difícil de provar por não se ter encontrado sua múmia ainda, o que é bem estranho, já que ela era rainha e aparece representada em várias imagens.

http://emhotep.net/2010/03/23/egypt-in-the-news/the-mummies-gallery/

http://www.publico.pt/culturaipsilon/noticia/tutankhamon-um-farao-fragil-que-nao-era-filho-de-nefertiti-1423168

2o. TUTANKHAMON USAVA BENGALA E TEVE PÊNIS EMBALSAMADO A 90 GRAUS.
Segundo as análises genéticas, Tutancâmon tinha dentes tortos, quadril de mulher e uma deficiência na perna que o fazia mancar. Ainda de acordo com o estudo, o rei sofria de distúrbios hormonais, o que teria causado o quadril largo, por exemplo, e a morte prematura durante a juventude. O radiologista egípcio Ashraf Selim disse que as autópsias virtuais mostram que “os dedos do pé eram divergentes, ou seja, tortos”. Também foi encontrada uma fratura no joelho que pode ter infeccionado e causado sua morte em 1323 a.C. No entanto, outra suspeita da causa da morte, aos 19 anos, terá sido de malária (foi encontrado na múmia o parasita Plasmodium falciparum, que causa o paludismo). Algumas revelações curiosas sobre sua mumificação também foram feitas pelos cientistas: o rei teve o pênis embalsamado a 90 graus (como se estivesse ereto), estava coberto por um líquido preto e teve o coração retirado para que as pessoas pensassem que fosse um deus – inspirado em Osíris, como explicou o professor Salima Ikram, da Universidade Americana do Cairo. Em seu sarcófago, foram encontradas 130 bengalas – que teria usado ao longo da vida para andar.

http://noticias.terra.com.br/ciencia/pesquisa/tutancamon-usava-bengala-e-teve-penis-embalsamado-a-90-graus,08915366cbd29410VgnVCM10000098cceb0aRCRD.html

PRIA
www.pria.com.br

ÓLEOS ESSENCIAIS NOS OSSOS E ARTICULAÇÕES

10534057_654592931278322_3855035161436996343_n

Atualização do artigo: AS MÚMIAS CONTAM O SEGREDO DOS OSSOS FORTES DOS FARÓS ~ O emprego de óleos essenciais no tratamento da osteoartrite e artrose, osteoporose e no fortalecimento ósseo e das cartilagens.

O artigo foi atualizado agora com referências e informações novas sobre o efeito dos óleos essenciais nas cartilagens.

Neste link tem o artigo inteiro na íntegra com todas as informações completas: http://laszlo.ind.br/campanhas/As-Mumias-Contam-o-Segredo-dos-Ossos-Fortes-dos-Faraos.pdf

DICAS:

Artrite, artrose, reumatismo, osteoporose:

OE pinheiro silvestre 3%
OE tea tree 2%
ABS Turmérico 1%
OE gálbano (opcional) 1%
Em óleo base de palmiste ou licuri 93-94%

Para alívio de dores e melhora do efeito antiinflamatório:

OE Canela cascas ou amêndoas amargas 1%
OE Orégano 1%
OE Pindaíba ou cape may 1%
OE Artemísia branca 1%
Na falta de alguns acrescente copaíba.
Pode acrescentar na fórmula anterior até completar 10%. Uso somente localizado.

Utilizar 3 X ao dia. Tempo de uso acima de 30 dias. Em caso de alergia a algum componente da fórmula, suspenda o uso.

PRIA
Sua Saúde Natural!
www.pria.com.br