Vauban: O bairro que recicla, gera energia, quase não tem carros e tem gente feliz

Por Vitor Vieira

Atualmente cada vez mais cidades vêm aderindo ao conceito de sustentabilidade, criando propostas que melhoram a qualidade de vida, reduzindo a poluição, reutilizando e reciclando materiais, racionalizando uso de água e energia e gradualmente tornando a cidade cada vez mais integrada à comunidade com lugares para interação social, melhoria da mobilidade urbana, diminuindo a segregação social e principalmente a gentrificação.

O bairro de Vauban, na cidade de Freiburg, na Alemanha se tornou um modelo de cidade sustentável. O projeto começou em meados dos anos 90 em um terreno onde era base militar francesa nomeada em homenagem ao engenheiro militar francês Sébastien Le Prestre de Vauban. Em 1993 iniciou-se o planejamento do bairro, e já nos anos de 1995 e 1996 foram feitos encontros comunitários para conscientização sobre o uso de energia. Em 1998 começaram as primeiras construções e em 2006 o projeto de Vauban estava concluído e funcionando!

Planejada para até 5.000 habitantes, o bairro teve suas casas construídas para funcionar como micro usinas de geração de energia elétrica. Essa geração de energia não só supre às necessidades do local como gera créditos, ou seja, as casas geram mais energia do que consomem (cerca de 4 vezes) e toda essa energia excedente é repassada para rede pública.

Além da tecnologia em prol da sustentabilidade, todas as construções foram pensadas sobre os conceitos do bioclimatismo. No verão, com a posição aparente do sol em ângulo mais alto, as varandas servem para impedir a entrada direta de calor, já no inverno, com a insolação em um ângulo mais baixo, as grandes janelas permitem a passagem de iluminação natural sem comprometer o conforto ambiental interno. Essas janelas são compostas por camadas de vidro para isolar o calor dentro da edificação e muitos dos prédios ainda possuem coletores solares ou placas fotovoltaicas. Além disso, as coberturas possuem sistemas de captação de água da chuva, que é utilizada para irrigação de jardins e uso em vasos sanitários.

A reciclagem é outro aspecto exemplar de Vauban. Todos os resíduos gerados são totalmente separados em coletores espalhados pela cidade e cerca de 65% desses resíduos são reciclados.

Para evitar a circulação de automóveis nas ruas, foram criados estacionamentos para visitantes nas vias periféricas, fazendo da caminhada e da bicicleta as ferramentas de locomoção oficiais do local. Para facilitar ainda mais a mobilidade foram determinadas áreas de ciclovias que cortam praticamente todas as ruas do bairro, juntamente com os “trams”, aqueles bondes que andam sobre tapetes de grama.

A adoção dessa conjunto de ações sustentáveis planejadas fez com que, em 2009, cerca de 70% das famílias escolhessem viver sem o uso de automóvel e de maneira muito mais harmônica com o ambiente.

Imagens via: Wikimedia / Ellen Macarthur Foundation / Material Semiotic / FCS

publicado em arquiteturasustentavel.org

Sua Saúde Natural!

http://www.pria.com.br

Anúncios

10 Tipos de vegetais e frutos para jardins pequenos

Imagem

 

 

Você mora em um local pequeno ou na sua casa não há espaço para a horta? Jardinagem é algo novo para você? Talvez o que você quer são vegetais e frutas que produzem muito com o mínimo de esforço?

 

Bom, a seguir segue uma lista de vegetais que se adaptam bem a diversos tipos de clima, dão uma boa produção, requerem um mínimo de trabalho e são perfeitas para jardins pequenos, ou mesmo em vasos!

 

Tente adquirir sementes que não provém em empresas que modificam as sementes. Nos Estados Unidos  “Compromisso de semente Segura” é um estatuto que permite às empresas a declarar que “não há ciência que elas compram, vendem ou trocam sementes geneticamente modificadas”, o que dá ao consumidor alguma segurança. 

Até o momento, mais de 100 empresas vendedoras de sementes se juntaram a este movimento para a sustentabilidade da agricultura e se comprometem ao seguinte estatuto:

 

A agricultura e as sementes fornecem a base sobre a qual nossas vidas dependem. Devemos proteger essa fundação como uma fonte segura e geneticamente estável para as gerações futuras. 

Para o benefício de todos os agricultores, jardineiros e os consumidores que querem uma alternativa, comprometemo-nos a não comprar, vender ou trocar sementes ou plantas geneticamente modificadas. 

A transferência mecânica de material genético fora de métodos reprodutivos naturais e entre gêneros, famílias ou reinos, coloca grandes riscos biológicos, bem como as ameaças econômicas, políticas e culturais. 

Sentimos que as variedades geneticamente modificadas não foram suficientemente testadas antes da divulgação pública. Mais pesquisas e testes são necessários para profundamente avaliar os riscos potenciais de sementes geneticamente modificadas. 

Além disso, queremos apoiar o progresso agrícola que leva a solos saudáveis, ecossistemas agrícolas geneticamente diversos e em última análise, pessoas e comunidades saudáveis.

 

Plantas para jardins pequenos e vasos:

 

  1. Vagens e feijões
  2. Cenouras
  3. Pepinos
  4. Beringela
  5. Folhagens:
    1. Alface,
    2. Rúcula,
    3. Couve,
    4. Taioba
    5. Espinafre, etc
  6. Melão
  7. Pimentão e pimentas
  8. Abobrinha e abóboras
  9. Tomates
  10. Ervas variadas:
    1. Salsa,
    2. Manjericão
    3. Manjerona
    4. Tomilho
    5. Orégano
    6. Sálvia
    7. Nirá
    8. Hortelã
    9. Alecrim, etc

 

Como começar?

Leia muito. Quanto mais informação você tiver, mais fácil e agradável será todo  processo

 

Determine uma data

Como é muito comum em nossas vidas, temos a tendência de deixar o projeto para mais tarde. É muito legal mas depois eu faço… O melhor então é marcar uma data. Convide pessoas para participar do projeto com você. Assim, as chances de “enrolar” diminuem! Lembre-se de verificar a melhor época do ano para cada tipo de planta.

 

Use sementeiras e pequenos vasos

Usar sementeiras ajudam MUITO neste processo. Quando comecei a minha horta era uma bagunça. De repente tinha 50 pés de alface e não sabia o que fazer com aquilo tudo. Plantava aipo e nascia aquele monte e depois tinha que esperar um tempão para ter novamente. As sementeiras são ótimas porque vc pode planejar e controlar sua produção. As cenouras demoram muito para estarem no ponto de serem colhidas (lembre-se que raízes precisam de areia para facilitar o crescimento), então planejava tudo nas sementeiras. Usava embalagens de ovos, colocava a terra ali e plantava 2 sementinhas em cada cavidades. Daí há 10 dias plantava mais uma sementeira e à medida que iam brotando ia passando para o jardim. Assim, sempre tinha cenouras brotando e sendo plantadas e sendo colhidas!

Fazia isso com todas as plantas e, desta forma o espaço disponível é mais bem utilizado.

 

Coloque plaquinhas com os nomes

Pelo amor de Deus, não se esqueça de colocar o nome das plantas nos vasos e canteiros! Nem sei quantas vezes eu tive certeza que lembraria mais tarde, ou reconheceria a planta quando crescesse mas… acredite, nada como uma plaquinha e um nome.

 

Preste atenção na luz

Escolha bem o local aonde terá sua horta. As plantas adoram luz e humidade. Sua horta será muito mais viçosa com a quantidade de luz certa.

 

E lembre-se: Não importa o tamanho de sua horta, sempre há espaço para mais um vaso.

Compartilhe e conte qual sua fruta ou vegetal favorito de sua Horta Urbana?