ÓLEO DE NEROLI (FLOR DE LARANJEIRA) NORMALIZA SINTOMAS DO CLIMATÉRIO, AUMENTA DESEJO SEXUAL (LIBIDO), EQUILIBRA CORTISOL E NÍVEIS DE ESTROGÊNIO EM MULHERES NA MENOPAUSA E PÓS-MENOPAUSA

Um estudo publicado no ano passado demonstrou resultados positivos do uso do óleo de neroli (flor de laranjeira) no alívio dos sintomas da menopausa, estresse e normalização dos níveis de estrogênio e cortisol em mulheres na pós-menopausa.

63 mulheres com menos de 65 anos participaram da pesquisa inalando 0,1 ou 0,5% de óleo de neroli ou óleo de amêndoas apenas (no grupo controle) por 5 minutos duas vezes ao dia por 5 dias.

Comparado ao grupo controle e baseado em observações e medições feitas antes e depois dos 5 dias de inalação, os dois grupos que inalaram o óleo de neroli tiveram melhoras nos sintomas climatéricos da transição do fim da menopausa, aumento do desejo sexual ao parceiro, sua pressão sanguínea diastólica reduziu-se e houve melhora dos níveis e pulsos de liberação de cortisol e concentração de estrogênio.

A queda do estrogênio na menopausa e pós-menopausa possui correlação com as sensações de ondas de calor. Sua queda também impacta no aumento de risco do surgimento de osteoporose, dificuldades cognitivas e na memória, além de alterações na hidratação da pele, desejo sexual e pré-disposição a quadros depressivos.

O aumento do estrogênio com o óleo de neroli foi notado de forma significante apenas no grupo que inalou ele diluído a 0,5%, demonstrando que a quantidade e concentração do óleo impacta decisivamente no aumento do estrogênio. Baseado nisso, sugere-se que o uso do óleo puro e não diluído em difusores pessoais ou ambientais, ou diluído em concentrações mais elevadas (por exemplo 2-3%) em óleo de massagem para uso no pulso, pescoço, barriga ou antebraço, demonstre resultados mais efetivos e persistentes com o uso progressivo. O óleo base poderia ser a groselha negra, rico em AGL (ácido gama-linolênico) que atua de forma positiva regulando os níveis de estrogênio e sintomas da menopausa também, sendo uma associação sinérgica muito boa.

O estudo concluiu demonstrando que a inalação do óleo de neroli alivia os sintomas da menopausa, aumenta o desejo sexual (funcionando como afrodisíaco), e reduz a pressão alta em mulheres na pós-menopausa. O óleo de neroli possui o potencial de ser uma eficiente intervenção para reduzir o estresse e equilibrar o sistema endócrino. E em outros estudos mostrou possuir importantes efeitos sedativos, calmantes e capazes de melhorar sintomas de insônia e ansiedade, melhorando os níveis de seratonina o que o permite contribuir também na melhoria de quadros de depressão.

A Laszlo possui à venda o óleo de neroli em opções de puro, diluído a 10% (que poderia ser usado puro no pulso, pescoço, barriga ou antebraço – 3-5 gotas por vez) e o neroli blend que é uma mistura somente de óleos essenciais puros e naturais de flor de laranjeira, casca de laranja e folha de laranja (petitgrain), sendo uma alternativa mais em conta e muito aromática e funcional em concentração de princípios ativos.

O neroli pode ser empregado também como perfume diário, seja puro ou blend (1 gota), diluído a 10% (3-5 gotas) ou ainda na composição de perfumes (puro ou blend) na diluição de 10ml por litro de álcool + fixador (10-30ml). Desta forma também pode manifestar estes efeitos em usuárias, ficando a dica.

Receita de óleo de massagem para menopausa, tpm e outros distúrbios femininos:

Neroli blend (ou puro) 0,5%
Sálvia esclareia 1% (a mais potente é a com 3-4% de esclareol vendida como salvia esclareia 3/4 GT EUA)
Gerânio africano ou Bourbon 1%
Camomila romana 0,5%
Cenoura sementes 0,5% (opcional devido ao aroma – nem todos gostam)
Óleo carreador de groselha negra 30%
Óleo carreador de linhaça ou rosa mosqueta 20%
Óleo carreador de palmiste 47% (ou 46,5% se adicionar a cenoura sementes)

Pode com esta fórmula ser feita massagem em todo o corpo.
Se optar por uso local, a groselha negra pode ser a base carreadora integral na quantidade de 97% + 3% dos OE.
Todos estes OE possuem estudos validando sua ação hormonal no equilíbrio endócrino feminino.

Autor:
Fabian Laszlo

Referências:
Choi SY1, Kang P, Lee HS, Seol GH. Effects of Inhalation of Essential Oil of Citrus aurantium L. var. amara on Menopausal Symptoms, Stress, and Estrogen in Postmenopausal Women: A Randomized Controlled Trial. Evid Based Complement Alternat Med. 2014;2014:796518.
Leia o artigo na íntegra em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4082953/

Este óleo essencial está disponível à venda em

so_pria

Sua Saúde Natural!
www.pria.com.br

ÓLEO DE NEROLI (FLOR DE LARANJEIRA) NORMALIZA SINTOMAS DO CLIMATÉRIO, AUMENTA DESEJO SEXUAL (LIBIDO), EQUILIBRA CORTISOL E NÍVEIS DE ESTROGÊNIO EM MULHERES NA MENOPAUSA E PÓS-MENOPAUSA

neroli

Um estudo publicado no ano passado demonstrou resultados positivos do uso do óleo de neroli (flor de laranjeira) no alívio dos sintomas da menopausa, estresse e normalização dos níveis de estrogênio e cortisol em mulheres na pós-menopausa.

63 mulheres com menos de 65 anos participaram da pesquisa inalando 0,1 ou 0,5% de óleo de neroli ou óleo de amêndoas apenas (no grupo controle) por 5 minutos duas vezes ao dia por 5 dias.

Comparado ao grupo controle e baseado em observações e medições feitas antes e depois dos 5 dias de inalação, os dois grupos que inalaram o óleo de neroli tiveram melhoras nos sintomas climatéricos da transição do fim da menopausa, aumento do desejo sexual ao parceiro, sua pressão sanguínea diastólica reduziu-se e houve melhora dos níveis e pulsos de liberação de cortisol e concentração de estrogênio.

A queda do estrogênio na menopausa e pós-menopausa possui correlação com as sensações de ondas de calor. Sua queda também impacta no aumento de risco do surgimento de osteoporose, dificuldades cognitivas e na memória, além de alterações na hidratação da pele, desejo sexual e pré-disposição a quadros depressivos.

O aumento do estrogênio com o óleo de neroli foi notado de forma significante apenas no grupo que inalou ele diluído a 0,5%, demonstrando que a quantidade e concentração do óleo impacta decisivamente no aumento do estrogênio. Baseado nisso, sugere-se que o uso do óleo puro e não diluído em difusores pessoais ou ambientais, ou diluído em concentrações mais elevadas (por exemplo 2-3%) em óleo de massagem para uso no pulso, pescoço, barriga ou antebraço, demonstre resultados mais efetivos e persistentes com o uso progressivo. O óleo base poderia ser a groselha negra, rico em AGL (ácido gama-linolênico) que atua de forma positiva regulando os níveis de estrogênio e sintomas da menopausa também, sendo uma associação sinérgica muito boa.

O estudo concluiu demonstrando que a inalação do óleo de neroli alivia os sintomas da menopausa, aumenta o desejo sexual (funcionando como afrodisíaco), e reduz a pressão alta em mulheres na pós-menopausa. O óleo de neroli possui o potencial de ser uma eficiente intervenção para reduzir o estresse e equilibrar o sistema endócrino. E em outros estudos mostrou possuir importantes efeitos sedativos, calmantes e capazes de melhorar sintomas de insônia e ansiedade, melhorando os níveis de seratonina o que o permite contribuir também na melhoria de quadros de depressão.

A Laszlo possui à venda o óleo de neroli em opções de puro, diluído a 10% (que poderia ser usado puro no pulso, pescoço, barriga ou antebraço – 3-5 gotas por vez) e o neroli blend que é uma mistura somente de óleos essenciais puros e naturais de flor de laranjeira, casca de laranja e folha de laranja (petitgrain), sendo uma alternativa mais em conta e muito aromática e funcional em concentração de princípios ativos.

O neroli pode ser empregado também como perfume diário, seja puro ou blend (1 gota), diluído a 10% (3-5 gotas) ou ainda na composição de perfumes (puro ou blend) na diluição de 10ml por litro de álcool + fixador (10-30ml). Desta forma também pode manifestar estes efeitos em usuárias, ficando a dica.

Receita de óleo de massagem para menopausa, tpm e outros distúrbios femininos:

Neroli blend (ou puro) 0,5%
Sálvia esclareia 1% (a mais potente é a com 3-4% de esclareol vendida como salvia esclareia 3/4 GT EUA)
Gerânio africano ou Bourbon 1%
Camomila romana 0,5%
Cenoura sementes 0,5% (opcional devido ao aroma – nem todos gostam)
Óleo carreador de groselha negra 30%
Óleo carreador de linhaça ou rosa mosqueta 20%
Óleo carreador de palmiste 47% (ou 46,5% se adicionar a cenoura sementes)

Pode com esta fórmula ser feita massagem em todo o corpo.
Se optar por uso local, a groselha negra pode ser a base carreadora integral na quantidade de 97% + 3% dos OE.
Todos estes OE possuem estudos validando sua ação hormonal no equilíbrio endócrino feminino.

Autor:
Fabian Laszlo

Referências:
Choi SY1, Kang P, Lee HS, Seol GH. Effects of Inhalation of Essential Oil of Citrus aurantium L. var. amara on Menopausal Symptoms, Stress, and Estrogen in Postmenopausal Women: A Randomized Controlled Trial. Evid Based Complement Alternat Med. 2014;2014:796518.
Leia o artigo na íntegra em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4082953/

Este óleo essencial está disponível à venda em

so_pria

Sua Saúde Natural!
www.pria.com.br

 

ÓLEO DE MANJERONA AUMENTA TESTOSTERONA?

10505615_750654731672141_4609359900636038487_n

ÓLEO DE MANJERONA AUMENTA TESTOSTERONA?
Mas como se é anafrodisíaca?

A manjerona verdadeira, ou Origanun marjorana possui hidrato de sabinila que a torna calmante. Não há estudos científicos sobre a manjerona na parte endócrina no sentido de sua ação anfrodisíaca. Esta referência provém de livros de aromaterapia.
Apesar de amplamente citado isso, um estudo abaixo demonstrou que o óleo de manjerona protege os testículos contra os efeitos nocivos do álcool, impedindo a redução severa na contagem do esperma, motilidade dos espermatozóides e aumentando os níveis de testosterona.

Se ela aumenta a testosterona, ou pelo menos não deixa ela cair, não poderia ser considerado um óleo anafrodisíaco e sim o oposto.

“Marjoram volatile oil and grape seed extract prevented the ethanol-induced reduction in sperm concentration.
The increase in testosterone level could be attributed to a direct effect of these plant extracts on the central nervous system and gonadal tissues or their effects on hypothalamus-pituitary-testis axis.”
El-Ashmawy IM1, Saleh A, Salama OM. Effects of marjoram volatile oil and grape seed extract on ethanol toxicity in male rats. Basic Clin Pharmacol Toxicol. 2007 Nov;101(5):320-7.
LINK DO ARTIGO COMPLETO: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1742-7835.2007.00125.x/full

Fica o estudo abaixo para cada um tirar suas conclusões.
Tal informação já havia sido publicada no último jornal e no Face da Laszlo também, onde foi falado de óleos essencisis úteis na fertildade. O texto na íntegra está aqui: https://priaaroma.wordpress.com/2014/10/21/oleos-essenciais-fertilidade-e-contracepcao/

PRIA
Sua Saúde Natural!
www.pria.com.br

PRIPRIOCA – O afrodisíaco lendário dos índios amazonas

10305041_734039976666950_7157928282985126697_n

Novamente voltamos a ter disponível óleo essencial de priprioca. O óleo de priprioca da Laszlo é importada da Índia, por possui um aroma único, superior à nacional. Ao óleo de priprioca são atribuídas qualidades antiinflamatórias, analgésicas, tonificantes e aterradoras. Mas a sua indicação mais procurada pelas pessoas é para uso afrodisíaco, uso este, atribuído á planta também no Brasil. Existe até uma lenda dos índios manaus sobre a priprioca que diz o seguinte:

“Piripiri era um ente misterioso, cujo corpo exalava um perfume misterioso e inebriante que atraía as donzelas da aldeia. Vivia perseguido por elas que sempre tentavam aprisioná-lo. Quando se via preso, transformava-se em uma nuvem de fumaça e escapava.
Um dia, as mulheres perguntaram ao jovem pajé Supi o que fazer. Ele aconselhou-as a utilizar fios de cabelo para amarrar os pés de Piripiri. Assim elas fizeram naquela mesma noite, enquanto o jovem estava adormecido. Depois de prendê-lo, adormeceram ao seu lado.
Piripiri novamente transformou-se em fumaça e fugiu, desta vez para sempre. No lugar onde estava o seu corpo, as mulheres encontraram uma raiz perfumada.

O pajé Supi ensinou-as a usar aquele cheiro que entontecia o coração dos homens. E contou-lhes que Piripiri tinha subido aos céus e se transformado na constelação de Arapari, as Três Marias da constelação de Órion. A planta ganhou o seu nome. É a sua casa. Piripiri-oca, priprioca, “a casa de Piripiri”.

PRIA
Sua Saúde Natural!
www.pria.com.br

HOMENS TAMBÉM PRECISAM DE PROGESTERONA (HORMÔNIO FEMININO)

1002656_726322097438738_4428681039368818467_n

Estudos recentes demonstraram que o estradiol (um dos três principais estrógenos) é o verdadeiro causador do câncer da mama, e também do câncer da próstata! Quanto ao câncer da mama, isso até já havia sido bem comprovado, mas a relação do estradiol com o câncer da próstata é novidade. A seguir, vamos tentar explicar essa e outras questões.


Os homens também produzem PROGESTERONA e ESTRADIOL, embora em quantidades bem menores que as mulheres (mais ou menos a metade).

A TESTOSTERONA, um hormônio tipicamente masculino, é antagônico ao ESTRADIOL, um hormônio tipicamente feminino.

Ao destruir as células cuja proliferação são estimuladas pelo ESTRADIOL, a TESTOSTERONA evita que este hormônio cause câncer na próstata.

A TESTOSTERONA não causa o câncer da próstata!

Se causasse, homens com 19 e 20 anos seriam campeões desse tipo de câncer (o que, sabidamente, não ocorre), pois é nessa faixa etária que se verifica o mais alto índice de TESTOSTERONA no homem.

Por inibir a ação da enzima 5-alfa-redutase, a PROGESTERONA evita que o organismo converta TESTOSTERONA em DHT (diidrotestosterona), um poderoso hormônio que é tido como causador da calvície, da acne e até recentemente, do câncer da próstata.

A PROGESTERONA BIOIDÊNTICA inibe a ação da enzima 5-alfa-redutase de forma muito mais eficaz que o Proscar® e que o Saw Palmetto, que são padrão nesses casos.

À medida que o homem envelhece, seus níveis de PROGESTERONA decrescem, como acontece com a mulher.

Na mulher, essa queda começa por volta dos 35 anos, e no homem em torno dos 45 anos.

Homens devem considerar seriamente a reposição de PROGESTERONA BIOIDÊNTICA por volta dos 40 anos, ou até antes, caso tenham história de câncer de próstata na família.

Existem também boas respostas clínicas que evidenciam seu papel também na redução da calvície masculina.

A PROGESTERONA BIOIDÊNTICA não altera a masculinidade do homem?

Não!

Tanto no homem quanto na mulher, os hormônios sexuais (esteróides) são produzidos a partir do colesterol.

Portanto, como a PROGESTERONA é uma espécie de “mãe” dos demais hormônios esteróides, ela dá origem a hormônios masculinos e femininos, que estão presentes tanto no homem quanto na mulher.

O equilíbrio das quantidades é feito por um complexo sistema de glândulas e o próprio organismo regula as suas variações.

As principais indicações do uso da PROGESTERONA BIOIDENTICA em Homens:

Elevar os níveis de energia.
Melhorar o humor e a disposição.
Atuar como um calmante natural do sistema nervoso central.
Ajudar a combater a alopécia androgênica (calvície).
Reduzir o risco de câncer de próstata.
Reduzir os níveis de ESTRADIOL (hormônio feminino).
Melhorar da memória e capacidade de processamento cerebral.
Reduzir o acúmulo de gordura na região abdominal.
Melhorar do humor e a disposição.
Diminuir a incidência de depressão e distúrbios comportamentais.

Converse com o seu médico de confiança.

http://www.bioidenticos.com.br/ler_texto.php?id=32

PRIA
Sua Saúde Natural!
www.pria.com.br

ÓLEOS ESSENCIAIS, FERTILIDADE E CONTRACEPÇÃO

10501960_704473166290298_5079871269157586936_n
Por Fabian Laszlo

AÇÃO ESPERMICIDA

Um estudo1 realizado na Índia revelou que óleos essenciais (OE) possuem uma potente ação espermicida. Todos os 7 óleos essenciais empregados no estudo foram eficazes com ação mortal dos espermatozoides.

ÓLEO ESSENCIAL Diluição mortal em 30 segundos

Canela (C.zeylanicum) 0,25% (1:400)
Eugenol 0,33% (1:300)
Cravo da Índia (S. aromaticum) 0,5% (1:200)
Manjericão (O. basilicum – 0,5% (1:200)
não citado quimiotipo)
Khella (Ammi visnaga) 1% (1:100)
Endro ou dill (A. graveolens) 10% (1:10)
Hortelã-pimenta (M. piperita) 10% (1:10)

Em diluições muito maiores que estas, os OE também foram eficazes, contudo com período mais prolongado de contato. O estudo também avaliou óleos carreadores (amendoim, coco, ghee) que não apresentaram (diluídos ou puros) efeito espermicida e nem alteração na motilidade dos espermatozoides. Contudo, um óleo carreador em específico, o neem (A. indica), apresentou, quando empregado puro, forte efeito espermicida2. Foi descoberto que o componente responsável por esta ação no neem é o seu OE que, quando destilado dos frutos, foi um espermicida potente a 0,25%3.
Em diluição dezenas de vezes mais baixa 125mcg/ml, o óleo de khella (A. visnaga) matou todos os espermatozoides em 10 minutos4.
O veículo de diluição, seja ele gel, creme ou óleo carreador, parece não alterar a atividade espermicida dos OE1.
Estudos como estes são de grande importância para o desenvolvimento de contraceptivos naturais. O eugenol ou o óleo de cravo da Índia em diluições de 0,2-0,3% já costuma ser usado em cremes sexuais visando aumentar a excitabilidade. A dosagem só precisa ser garantida e pré-testada clinicamente para atestar sua segurança e eficácia comercial.

AÇÃO NA FERTILIDADE

Por outro lado, em doses adequadas e via inalação ou oral, óleos essenciais podem ser muito positivos para os espermatozoides. Foi observado em ratos que os OEs de lavanda (L. angustifolia) e Rosa (R. damascena) via inalação (1ml/hora diário por 35 dias) agem protegendo os espermatozoides de danos ocasionados pela exposição contínua e prolongada ao formol, além de aumentar sua concentração e motilidade5,6. Igualmente nestes estudos, foi observado que ambos os OEs (rosa e lavanda) preveniram a queda de testosterona, por agir protegendo as células de Leydig (dada sua ação antioxidante), o que comprova seus usos na aromaterapia como afrodisíacos e demonstra seu potencial para uso na terapia de infertilidade e baixa libido.
Em outro estudo clínico7, foi observado que a inalação de óleo de lavanda aumenta o fluxo sanguíneo para o pênis em torno de 40%. Este efeito do óleo de lavanda é explicado em dois mecanismos. O primeiro é pela ajuda na ereção por manter o relaxamento e redução da ansiedade. O segundo possível mecanismo é por causa de uma conexão anatômica direta entre o trato olfatório e o hipotálamo5.
A administração por 45 dias via oral (15, 150, 225mg/kg) do óleo de segurelha (S. khuzestanica) rico em carvacrol (60-82%) em ratos machos e fêmeas houve um aumento da fecundidade, potência sexual, índice de fertilidade e tamanho da ninhada, além de aumento dos hormônios FSH e testosterona. Nos ratos machos houve aumento dos espermatogônios, vesículas seminais, peso ventral da próstata, cordões espermáticos, células de Leydig e Sertoli e quantidade de espermatozoides8.
O carvacrol, devido à sua potente ação antioxidante é o responsável pela melhora da fertilidade masculina e feminina9. E por estar presente em concentrações de 60-85% no óleo de orégano (O. vulgare), permite que ele seja um substituto ao OE de segurelha QT carvacrol.
O consumo de óleo essencial de canela (C. zeylanicum) em ratos promoveu significante aumento dos testículos e epidídimos, concentração e motilidade do esperma, e diâmetro dos túbulos seminíferos14. O óleo de canela também protegeu os órgãos reprodutores masculinos contra danos ocasionados pelo tetracloreto de carbono13.
É conhecido que o uso abusivo e constante de bebidas alcoólicas por seres humanos interfere na fertilidade e saúde. Foi observado que a administração via oral de 10ml/kg de álcool em ratos machos por 10 dias consecutivos ocasionou danos na fertilidade com baixa contagem de esperma, redução de sua motilidade e redução dos níveis de testosterona, além de alterações negativas nos testículos, cérebro e fígado. A co-administração do óleo essencial de manjerona (O. marjorana) ou do extrato de semente de uva (V. vinifera) promoveu uma redução destes danos ocasionados pelo álcool10.
Também é sabido que agrotóxicos podem ocasionar problemas reprodutores graves, como danos na fertilidade, deterioração da qualidade do sêmen, tumores, degeneração testicular, falência reprodutora do homem, além de má formação fetal12. Foi observado que o óleo de gerânio (P. graveolens) foi capaz de inibir danos ocasionados pelo pesticida deltametrina na dose oral de 67mg/kg 2 horas após ingestão do pesticida por ratos, apresentando ação similar à vitamina E (a 100mg/kg)11. Este é um inseticida do grupo dos piretróides, comumente empregado em acaricidas e aspergido em plantações de tomates15.
A ação protetora de óleos essenciais na parte reprodutora se deve principalmente à sua poderosa ação antioxidante e indutora de enzimas como a catalase, superóxido dismutase e glutationa peroxidase.

Todos estes óleos essenciais você encontra na

PRIA
Sua Saúde Natural!
www.pria.com.br

Referências: 1. Buch JG, et al. Effect of certain volatile oils on ejaculated human spermatozoa. Indian J Med Res. 1988 Apr;87:361-3. / 2. Sinha KC, et al. Neem oil as a vaginal contraceptive.Indian J Med Res. 1984 Jan;79:131-6. / 3. Riar Ss, et al. Volatile fraction of neem oil as a spermicide. Contraception. 1990 Oct;42(4):479-87. / 4. Paul S, Kang SC. In vitro determination of the contraceptive spermicidal activity of essential oil of Trachyspermum ammi (L.) Sprague ex Turrill fruits. N Biotechnol. 2011 Oct;28(6):684-90. / 5. Köse E, et al. The effect of lavender oil on serum testosterone levels and epididymal sperm characteristics of formaldehyde treated male rats. Eur Rev Med Pharmacol Sci. 2011 May;15(5):538-42. / 6. Köse E, et al. Rose oil inhalation protects against formaldehyde-induced testicular damage in rats. Andrologia. 2012 May;44 Suppl 1:342-8. / 7. Hirsch A, Gruss J. Human male sexual response to olfactory stimuli. J Neurol Orthop Med Surg1999; 19: 14-19. / 8. Haeri S, et al. Effect of Satureja khuzestanica essential oil on male rat fertility.Fitoterapia. 2006 Dec;77(7-8):495-9. / 9. Safarnavadeh, Tahereh et al. Antioxidants and infertility treatment, the role of Satureja Khuzestanica: A mini-systematic review. Iranian J. Rep. Med. Vol.9. No.2. pp: 61-70, Spring 2011 / 10. El-Ashmawy IM, et al. Effects of marjoram volatile oil and grape seed extract on ethanol toxicity in male rats. Basic Clin Pharmacol Toxicol. 2007 Nov;101(5):320-7. / 11. Ben Slima et al. Antioxidant properties of Pelargonium graveolens L’Her essential oil on the reproductive damage induced by deltamethrin in mice as compared to alpha-tocopherol. Lipids in Health and Disease 2013, 12:30 / 12. Weselak M, et al. Pre- and postconception pesticide exposure and the risk of birth defects in an Ontario farm population. Reprod Toxicol 2008, 25:472–480. / 13. Yüce A, et al. Effectiveness of cinnamon (Cinnamomum zeylanicum) bark oil in the prevention of carbon tetrachloride-induced damages on the male reproductive system. Andrologia. 2013 Feb 15. / 14. Yüce A, et al. Effects of cinnamon (Cinnamomum zeylanicum) bark oil on testicular antioxidant values, apoptotic germ cell and sperm quality. Andrologia. 2013 Aug;45(4):248-55. / 15. Pinho, Gevany P. et al. Análise de resíduos de agrotóxicos em tomates empregando

OSMANTHUS: A fragrância da felicidade e do casal

10433265_700395273364754_8755580106429924969_n

O osmanthus é uma flor chinesa conhecida como a fragrância da felicidade por seu perfume floral-frutado que ameniza o estresse e induz ao bom humor. Cheira a uma mistura de damascos maduros com chá preto e couro macio, sendo um perfume muito precioso totalmente distinto do jasmim e outras flores, segredo de muitos perfumes maravilhosos. Na aromaterapia contribui no tratamento da depressão profunda, resgatando a alegria de viver dentro da alma, despertando a felicidade nas vidas e casamentos mais apagados. Faz uma associação perfeita com o óleo de mandarina na terapia contra a tristeza.

Dica de mistura afrodisíaca para o casal:

Osmanthus ABS 10% 15 gotas
Frangipani ABS 10% 8 gotas
Yuzu 5 gotas
Patchouli 1 gota
ylang ylang III 1 gota (opcional)

Utilize esta mistura em difusores pessoais (colares de aromatização), ou como perfume no corpo.

Textos: Fabian Laszlo
Óleo essencial disponível na Pria

PRIA
Sua Saúde Natural!
www.pria.com.br